consumidor-800x600

Mar 08

Agências oficiais da Agricultura e Saúde dos Estados Unidos anunciaram no dia 7/3 um acordo formal para supervisionar a produção de carnes de laboratório. O acordo foi estabelecido entre o FSIS (Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar), ligado ao USDA (Departamento de Agricultura dos EUA), e a FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos), ligada ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

Segundo divulgação do USDA, o acordo determina os papéis e responsabilidades de cada agência na supervisão da produção, assim como as formas como cada uma poderá colaborar para regulação do desenvolvimento e a entrada das carnes de laboratório no comércio. O Departamento destaca que a abordagem regulatória compartilhada poderá garantir que os produtos cultivados em células derivadas das linhas celulares de gados e aves sejam “produzidos com segurança e rotulados com precisão“.

Os consumidores confiam na marca de inspeção do USDA para garantir produtos seguros, saudáveis e precisamente rotulados”, afirma o subsecretário adjunto de Segurança Alimentar do USDA, Mindy Brashears. “Esperamos continuar colaborando com a FDA e nossos parceiros para regular esses novos produtos e garantir paridade na rotulagem”, completa.

Frank Yiannas, que é adjunto da Comissão para Política Alimentar da FDA, destaca a necessidade de garantir a segurança e rotulagem adequada da carne produzida em laboratório. “A colaboração entre o USDA e a FDA nos permitirá aproveitar a expertise de cada agência para abordar as inúmeras considerações técnicas e regulatórias que podem surgir com o desenvolvimento de produtos alimentícios cultivados com células animais, para consumo humano“, afirma.

A partir do acordo, a FDA ficará responsável por supervisionar a coleta, o banco de células e o crescimento e diferenciação das mesmas. Por sua vez, o FSIS supervisionará a produção e rotulagem da carne produzida a partir de células de gado e aves.

No início de 2018 a Associação dos Pecuaristas dos Estados Unidos apresentou uma petição ao USDA para impedir que empresas produtoras de cultivo de carne em laboratório utilizem termos como carne.

Nos dias 23 e 24 de outubro de 2018, o FSIS e a FDA realizaram uma reunião pública conjunta para discutir o uso da tecnologia de cultura de células para desenvolver produtos derivados de gado e aves. A reunião pública concentrou-se nos riscos potenciais, considerações de vigilância e rotulagem da carne de laboratório.

Fonte: AviNews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *